Por Moussa CoulibalyResponsável de Comunicação na FECONGmembro de Forus no Mali 

As novas tecnologias de comunicação são uma ferramenta-chave do desenvolvimento. Isso não pode ser ignorado pelas ONGs. Essas organizações acumulam enormes experiências, competências e conhecimentos das suas próprias atividades, contudo essas experiências são muito frequentemente desconhecidas. Para corrigir essa situação, a Fédération des Collectifs d’ONG du Mali (FECONG), com o apoio de Forus, criou um site, uma página do Facebook e uma conta no Twitter como parte da implementação do "Projeto de consolidação da capacidade de apoio da FECONG aos membros, assim como de sua visibilidade". 

Dando continuidade à concepção dessas ferramentas de comunicação, um treino foi dado a uma equipe composta de responsáveis pela comunicação dos coletivos de ONGs alvo do projeto para permitir-lhes garantir a alimentação regular do site.  

Cada membro da equipe ficou encarregado da produção de artigos sobre as atividades do coletivo e das ONGs de sua regiãocom o objetivo de favorecer a apropriação do projeto pelos Coletivos membros e pelas ONGs e também lhes oferecer um espaço de visibilidade.   

À semelhança de outros paísesno Mali, a pandemia da Covid-19 impactou seriamente as atividades das ONGs e mudou radicalmente os hábitos.  A esta pandemiasomou-se a crise sociopolítica que conduziu à renúncia do Presidente da República.   

É neste contexto que a equipe deu início à sua missão de alimentar o site www.fecongmali.org as plataformas sociais - a página Facebook @FecongMali e a conta no Twitter @FecongMali.   

As dificuldades encontradas se resumem a um problema de conexão à internet, especialmente perturbações em certas regiões e igualmente a uma necessidade de capacitar alguns membros da equipe em matéria de redação de artigos.     

Desde a sua criação, o site e as plataformas de redes sociais tornaram-se verdadeiros instrumentos de comunicação para a FECONG, que publicou uma mensagem de sensibilização para a observação das medidas de prevenção da Covid-19, assim como uma declaração dando a conhecer sua posição a respeito das sanções impostas ao Mali pela Comunidade Econômica dos Estados da África do Oeste (CEDEAO).  

Após seis meses de funcionamento, o site registou 2041 visitas.   

Financiado pela AFD e a União Europeia através de Forus, o projeto cobre um período de 10 meses. Foi apreciado pelos coletivos membros. Assim, segundo o Presidente da Coordenação Regional das ONGs de Mopti, Sr. Fakassi FOFANA, "esses instrumentos permitirão impulsionar nossa federação e continuar garantindo suas ofertas de serviço aos nossos membros em particular e às ONGs de forma geral". 

A FECONG tem agora uma presença digital e dispõe de instrumentos para afirmar sua voz e apoiar as ações e posições de sua escolha. O desafio a ser enfrentado é garantir a alimentação regular do site e das redes sociais e obter uma apropriação do projeto por todas as partes envolvidas. A chave do sucesso aqui é poder contar de forma permanente com um pessoal com qualificado e motivadopermitindo a contribuição e a participação ativa dos nossos membros.