Comunicado de imprensa

LANÇAMENTO DA PLATAFORMA DA SOCIEDADE CIVIL DO OCEANO ÍNDICO

A integração regional é um instrumento estratégico de promoção do crescimento e do desenvolvimento. O governo e o setor privado reconhecem as múltiplas funções da plataforma da sociedade civil e dos seus membros e das organizações da sociedade civil para fazer face aos principais desafios da região. Desafios para o crescimento e o desenvolvimento, tais como a pobreza e o desemprego, a degradação do ambiente e as alterações climáticas, o desenvolvimento sustentável, a gestão de conflitos e catástrofes, a pandemia do VIH/SIDA, a saúde, a democracia e a governação, assim como outros problemas que se colocam a todos os níveis da sociedade civil e do governo.

A investigação demonstra que as organizações da sociedade civil da região do oceano Índico trabalham isoladamente e desperdiçam recursos preciosos em resultado de esforços individualistas, da duplicação de projetos, bem como da falta de mobilização, de criação de redes e da partilha de experiências profissionais. O forte crescimento dos atores da sociedade civil no domínio do desenvolvimento levanta novos desafios e cria a necessidade de uma abordagem coordenada e de alianças para um desenvolvimento duradouro e equitativo.

Tendo em vista promover os papéis dos principais atores da sociedade civil na integração regional, foi elaborada uma visão a partir de 2014 pela plataforma de participação dos cidadãos das Seychelles e o conselho mauriciano para os serviços sociais, a fim de criar um mecanismo destinado a implementar plataformas da sociedade civil ativas nos países do Índico: Oceano unido. O objetivo consistia em criar uma plataforma regional que facilitasse e promovesse a criação de redes e de alianças estratégicas para a colaboração e a participação entre os atores não estatais, com vista a trocar informações e a organizar a sua participação na definição do processo de integração regional.

Após cinco anos de trabalho árduo e de consolidação da parceria e do consenso entre as diferentes plataformas da sociedade civil, os países reuniram-se durante uma semana para finalizar todas as obrigações e formalidades legais e lançaram oficialmente a PLATAFORMA DA SOCIEDADE CIVIL DO OCEANO ÍNDICO no hotel Voila Bagatelle em 22 de agosto de 2019. A Comissão do Oceano Índico, representada por Gina Bonne, tem a honra de lançar oficialmente a plataforma.

O objetivo da plataforma da sociedade civil do oceano Índico é promover a participação de OSC duradouras, significativas, eficazes e fortes na região do oceano Índico. A plataforma lançará igualmente as bases que permitirão às organizações da sociedade civil criar redes, desenvolver alianças estratégicas e modalidades de colaboração e participação. Será o organismo responsável por facilitar a execução de programas conjuntos e a coordenação, com o objetivo de obter os resultados e os impactos necessários na região do oceano Índico.

A comissão recém-eleita realizou a sua primeira atividade, que consistiu numa reunião com financiadores e parceiros como o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a União Europeia (UE), a Comissão do Oceano Índico, a embaixada de França e a Agência Francesa de Desenvolvimento, tendo em vista apresentar a plataforma e o seu plano de ação.


A comissão executiva da plataforma da sociedade civil do oceano Índico tem a seguinte composição:

1. Mauritius Council Of Social Services –  Presidente

2. Association Laïque pour l'Education, la Formation, la Prévention et l'Autonomie (ALEFPA) – Vice-Presidente

3. Citizens Engagement Platform Seychelles (CEPS) – Secretária

4. Rodrigues Council of Social Service (RCSS) – Tesoureira

5. Plate-Forme Nationale des Organisations de la Société Civile de Madagascar (PFNOSCM) – Membro ordinário