© Reuniões Nacionais da Sociedade Civil do Senegal

O Conselho de Organizações Não Governamentais de Apoio ao Desenvolvimento (CONGAD), membro da Coalizão Regional da REPAOC e da rede Forus, tomou a iniciativa, em conjunto com outros participantes da Sociedade Civil Nacional, de organizar, pela primeira vez na história do Senegal, “As Reuniões Nacionais da Sociedade Civil”, em Dacar, com a diáspora e nas regiões do país. 


A organização das Reuniões Nacionais da Sociedade Civil visa a reforçar o lugar e o papel das organizações da Sociedade Civil para uma melhor contribuição aos processos de elaboração, de execução, de monitoramento e de avaliação de políticas públicas tanto a nível nacional quanto a nível local. Em perspectiva dessas reuniões, uma turnê de informação e de sensibilização foi iniciada.


A primeira fase da turnê se deu de 6 a 10 de agosto de 2018, respectivamente em Thiès, Louga, Saint-Louis e Matam. A segunda fase começou em 16 de agosto de 2018 em Diourbel, seguida de Fatick em 17 de agosto, Kaolack em 18 de agosto e Kaffrine no domingo, 19 de agosto de 2018. Quanto à terceira fase, ela começou na terça-feira, 18 de setembro de 2018. A região de Tambacounda foi a primeira etapa dessa turnê, seguida de Kédougou na quinta-feira, 20 de setembro, depois Kolda no sábado, 22 de setembro, Sédhiou no domingo, 23 de setembro e Ziguinchor na segunda-feira, 24 de setembro de 2018. A etapa final dessa turnê nacional foi a região de Dacar, na sexta-feira, 2 de novembro de 2018, concluindo um percurso de cerca de 4.300 quilômetros pelo Senegal. 


Conforme os votos do CONGAD, membro de Forus, rede global de atores da sociedade civil, os pontos focais encarregados de preparar os seminários de sensibilização empregaram seus melhores esforços para assegurar que a ação fosse inclusiva. Em todas as regiões visitadas, notamos boa participação das organizações da Sociedade Civil. Assim, registramos, no conjunto dos 14 seminários regionais, um total de 723 representantes de organizações da Sociedade Civil, com atenção especial dedicada à equidade de gênero. Uma mobilização muito valiosa nesse período invernal, em que, em certas regiões, a população estava ocupada com trabalhos rurais. 


Os participantes registrados eram representantes de ONGs, de associações envolvidas com o monitoramento da exploração de recursos extrativistas em todas as regiões, de movimentos emergentes, de sindicatos, de organizações religiosas (islâmicas e católicas), de associações comunitárias de base, aí inclusas associações esportivas e culturais, redes de cooperativas de produtores, coordenadores e plataformas de OSC, de associações de consumidores, de redes de organizações de jovens e de mulheres, de grupos de interesse econômico, de associações de moradores etc. 


Ao longo desses seminários, foram instalados comitês regionais de coordenação e de acompanhamento das reuniões. Os membros desses comitês foram livremente escolhidos pelos participantes. Em cada etapa, o presidente do CONGAD e sua delegação iniciaram as reuniões, explicaram sua motivação e responderam a todas as interpelações dos participantes. Foi assim que todas as informações sobre o orçamento disponibilizado pela Delegação da União Europeia foram fornecidas. 


Ao final, o projeto de termos de referência das reuniões regionais de informação e de sensibilização sobre o processo de organização das reuniões nacionais da sociedade civil foi partilhado e consolidado. Ao longo de toda a turnê de informação, temáticas recorrentes emergiram. Tratavam não somente de políticas públicas, mas também da situação da população a nível local. Assim, pudemos agrupá-las em quatro partes, a saber: Migração e Desenvolvimento; Governança de Recursos Florestais; Equidade na Execução de Políticas Públicas; e Financiamento ao Desenvolvimento